AM – Ação conjunta de fiscalização no sul do Estado retira quase 2 mil m³ de madeira virtual de circulação

A Comissão Interministerial de Combate a Crimes e a Infrações Ambientais (Ciccia), criada pelo Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Justiça, planejou e está executando a operação Tamanduá, de fiscalização a diversos tipos de ilícitos na região do sul de Lábrea no Amazonas.A operação conta com a participação do Ibama, ICMBio, DPF, DPRF, Censipam, MTE, Força Nacional de Segurança e apoio logístico do Exército Brasileiro.

A região abrangida pela operação ficou conhecida por problemas de extração ilegal de madeira aliada a grilagem de terras e assassinatos no campo. A operação Tamanduá visa coibir todos estes ilícitos.

Relatórios de inteligência e investigação nos sistemas de controle de madeira indicaram que madeireiras localizadas na região do Abunã no estado de Rondônia estavam ligadas a extração ilegal de madeira no estado vizinho, e foram selecionadas para fiscalização dos volumes de madeira estocados em pátio.

Realizadas as conferências de volumes, os agentes do Ibama detectaram diferenças entre o volume declarado no sistema de controle e o volume físico em pátio, configurando infração ambiental, que resultou em multas.

Além disso, está sendo excluído de quatro empresas um volume de aproximadamente 2 mil metros cúbicos de madeira que constam em saldo, mas não existem fisicamente, configurando o chamado crédito virtual.

Esta medida de exclusão de créditos virtuais garante o ganho ambiental da operação, que além das medidas de responsabilização administrativas e criminais, consegue inviabilizar “esquentamento” de madeira ilegal.

As investigações e operações ostensivas irão continuar visando coibir as atividades ilegais na região.

FONTE : Ibama

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*