Icict na Rio+20: Projetos conciliam meio ambiente e saúde

Reforçando o papel da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz – na discussão sobre desenvolvimento sustentável e saúde, o Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde – Icict – oferece à população sistemas onde podem ser encontrados dados que ajudem não só o gestor público, mas também a população a monitorar as condições de meio ambiente local e verificar as implicações dos riscos e/ou problemas em sua saúde. Alguns deles: Observatório Nacional Clima e Saúde; Atlas ÁguaBrasil e Sítio Conflito Ambiental.

 

Observatório Nacional Clima e Saúdehttp://www.climasaude.icict.fiocruz.br/

Projeto do Laboratório de Informação e Saúde, do Icict, em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que reúne dados ambientais, climáticos, epidemiológicos, sócioeconômicos e de saúde pública com o objetivo de facilitar a análise da relação entre clima e saúde.

 

O projeto tem sítios sentinelas em Manaus (AM), Porto Velho (RO) e Santa Maria (RS), o que permite avaliar nos contextos locais as relações entre as mudanças climáticas e os problemas de saúde. Um exemplo disso é o monitoramento que vem sendo feito desde 2011 das cheias que estão ocorrendo em Manaus e que podem aumentar o número de casos de hepatites, doenças diarréicas, dentre outras.

 

Atlas ÁguaBrasilhttp://www.aguabrasil.icict.fiocruz.br/

O Sistema de Avaliação da Qualidade da Água, Saúde e Saneamento (Atlas ÁguaBrasil) faz um monitoramento da qualidade da água usada para consumo humano nos municípios brasileiros.

No Atlas ÁguaBrasil, é possível encontrar um conjunto de indicadores e dados sobre sistemas de saneamento básico, qualidade da água e as doenças de veiculação hídrica nos municípios do país.

 

O projeto é uma parceria do Icict com a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM) da Secretária de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde e, dentre outros objetivos, visa a possibilitar o uso dessas informações como forma de minimizar os riscos à população e elaborar políticas públicas para o saneamento e os recursos públicos.

 

Sítio Conflito Ambientalhttp://www.conflitoambiental.icict.fiocruz.br/

O Mapa da Injustiça Ambiental e Saúde no Brasil foi desenvolvido por pesquisadores da Fiocruz, em parceria com a Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – Fase, com o apoio do Departamento de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, e mostra um mapeamento dos municípios em conflito ambiental, as populações atingidas, os riscos e impactos ambientais, bem como problemas de saúde relacionados.

 

No sítio, direcionado para a sociedade civil, é possível encontrar 300 casos distribuídos por todo o país, que foram selecionados a partir da relevância sócioambiental e sanitária, seriedade e consistência das informações apresentadas em diferentes territórios e populações das cidades, campos, florestas e zonas costeiras.

FONTE : Graça Portela  –  Ascom / Icict / Fiocruz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*