AC – Diretora proíbe alunos indígenas de entrarem com rosto pintado em escola municipal

Mesmo com a obrigatoriedade do estudo da história do povo indígena, nas escolas públicas, as crianças indígenas continuam sofrendo com a discriminação, em algumas unidades de ensino municipais.

Duas crianças teriam sido vítimas de preconceito no município de Brasiléia, na manhã desta sexta-feira, 20. Os alunos chegaram com os rostos pintados e teriam sido proibidos de entrarem em sala de aula.

O episódio teria acontecido na escola municipal Elson Dias Dantas. Revoltados, os parentes das duas crianças pediram respeito à cultura indígena. Segundo os alunos, um servidor teria dito que os indígenas pareciam ratos.

“Nossas crianças são agredidas e muitas vezes chegaram chorando porque foram discriminadas na escola. Nossa cultura permite que saiamos pintados. Estamos apenas preservando nossos costumes”, diz Daniel Meireles Jaminawá, pai de uma das crianças.

A Escola Municipal Elson Dias Dantas fica localizada no Bairro Leonardo Barbosa, periferia da cidade de Brasileia, local com grande concentração de índios. Muitas famílias indígenas estariam morando no local há mais de 25 anos.

O bairro é ocupado por três etnias indígenas. Jaminawá, Kaxinawá e yawanawá forma um grupo de mais de 145 índios entre idosos, jovens e crianças. As crianças barradas na porta da escola estariam pintadas pela comemoração do Dia do Índio.

A direção da escola afirma que não houve discriminação e os alunos indígenas teriam sido alertados porque teriam chegado atrasados na escola. Os funcionários da escola dizem ainda, que as crianças teriam resolvido voltar para casa.

Os parentes das suas crianças refutam as afirmações dos servidores e públicos. Segundo os indígenas, as duas crianças teriam sido humilhadas e comparadas à animais.

Ray Melo, da redação de ac24horas

http://www.ac24horas.com/2012/04/20/diretora-de-proibe-alunos-indigenas-de-entrarem-com-rosto-pintado-em-escola-municipal/  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.