Afeam descarta anistia a afetados pelas cheias no Juruá

Subida do nível do rio ocasionou situação de emergência em toda a calha.

Técnicos da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) finalizaram nesta semana a primeira etapa das Ações Itinerantes de Crédito (AIC’s) de 2012. Os trabalhos realizaram 541 operações de financiamento na calha do Juruá, totalizando R$ 2.049.039,36. Para os beneficiados, o órgão descartou a possibilidade de uma anistia futura aos produtores afetados pela cheia ba região.

O presidente da Afeam, Pedro Falabella, afirmou que ainda não é possível estimar se a cheia causará prejuízos para aqueles que obtiveram crédito da Agência. Falabella afirmou que a Agência poderá flexibilizar os prazos de pagamento através de uma renegociação, mas não deve anistiar as dívidas. “Devemos examinar caso a caso para não frustrar o produtor, mas a anistia não está prevista”, frisou.

Durante 15 dia, os profissionais da Agência cumpriram agenda de visitas e cadastraram propostas que estão distribuidas  nos setores do comércio, serviços e rural. A próxima etapa da ACI será na calha do Purus, composta pelos munícipios de Boca do Acra, Pauini, Lábrea, Canutama, Tapauá e Beruri. A dotação orçamentária para está região é de quase R$ 2 milhões, que serão aplicados de acordo com a demanda de cada munícipio. A visita dos técnicos da Afeam na área do Purus está marcada para o dia 12 de março.

Segundo o gerente de Cadastro da Afeam, Pedro Gomes, as Ações Itinerantes de Crédito devem acontecer até setembro deste ano. A sede da instituição fica na avenida Constantino Nery, 5.733, bairro Flores, zona centro-sul, e o atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.