Pesquisa científica brasileira sofre duro golpe. Incêndio na Base Comandante Ferraz

Notícia atualizada durante o dia 25/02/2012

Dois militares estão desaparecidos após incêndio em estação brasileira na Antártica

Dois militares estão desaparecidos e um ficou ferido após o incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz, base militar e científica operada pela Marinha do Brasil. De acordo com a assessoria da Marinha, o incêndio começou por volta das 2h na praça de máquinas, local onde ficam os geradores de energia, e ainda não foi controlado.

O militar ferido foi transferido para a estação polonesa de Arctowski para receber os primeiros socorros e posteriormente para a base chilena Eduardo Frei. Segundo a Marinha, o quadro de saúde do militar não apresenta risco de morte.

 

Os 30 pesquisadores, um alpinista que presta apoio às atividades de pesquisa, um representante do Ministério do Meio Ambiente e os 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, que estavam na estação no momento do incidente, foram transferidos de helicópteros chilenos para a base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

De acordo com a nota, permanecem na estação o chefe e parte do grupo-base, que trabalha no combate ao incêndio. Dois navios da Marinha da Argentina e dois botes da estação polonesa de Arctowski estão nas imediações da estação apoiando as ações. Além disso, três helicópteros da base chilena Eduardo Frei continuam prestando apoio.

A Força Aérea Brasileira (FAB) colocou à disposição uma aeronave, que seguirá para Punta Arenas, para resgatar os militares que continuam no local. Segundo a Marinha, um Inquérito Policial-Militar (IPM) foi instaurado para apurar as causas do incidente.

Avião da FAB vai resgatar militares e pesquisadores de estação da Antártica

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que vai resgatar militares e pesquisadores que trabalham na Estação Antártica Comandante Ferraz vai sar sair da Base Aérea do Galeão às 15h30 deste sábado (24), com destino a Punta Arenas, no Chile. Um incêndio na estação começou durante a madrugada e ainda não foi controlado.

De acordo com a FAB, o avião, um Hércules C-130, deve pousar em Punta Arenas à meia-noite deste domingo (26). A aeronave deve chegar ao Brasil por volta das 8h30, na Base Aérea do Galeão.

Ainda não há informações sobre mortos e sobre o estado da estação, que funciona como base militar e científica. Dois militares da Marinha estão desaparecidos e um ficou ferido. De acordo com a assessoria da Marinha, mais de 40 pessoas estavam na estação no momento do incidente.

Os pesquisadores e os colaboradores foram transferidos de helicópteros chilenos para a base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas. Permanecem na estação o chefe e parte do grupo-base, que trabalha no combate ao incêndio.

Condições meteorológicas adversas dificultam buscas por militares desaparecidos

As condições meteorológicas adversas na região onde está situada a Estação Antártica Comandante Ferraz atrapalharam as buscas pelos dois militares desaparecidos durante um incêndio. De acordo com a Marinha, o chefe da estação e os integrantes do grupo-base, que permaneceram no local combatendo o incêndio, foram transferidos para a Base Eduardo Frei, no Chile.
 
O incêndio na estação começou durante a madrugada, porém, a Marinha não informou se o fogo já foi controlado. Assim que as condições meteorológicas melhorarem, uma equipe do grupo-base voltará à estação para avaliar os danos.

O suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos estão desaparecidos. O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros ficou ferido e foi transferido para a base chilena. Segundo a Marinha, as famílias do militar ferido e dos desaparecidos já foram comunicadas e estão recebendo apoio.  

Mais de 40 pessoas estavam na estação no momento do incidente. Os pesquisadores e os colaboradores também foram transferidos para a base chilena, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que vai resgatar militares e pesquisadores que trabalham na estação vai sair da Base Aérea do Galeão na tarde deste sábado (25), com destino a Punta Arenas, no Chile.

A Estação Antártica Comandante Ferraz completou 30 anos em janeiro deste ano. A estação brasileira foi instalada na Baía do Almirantado, localizada na Ilha Rei George, em1984. A partir de 1986, passou a ser ocupada anualmente por pesquisadores e militares da Marinha do Brasil, podendo acomodar até 58 pessoas. A estação tem laboratórios destinados às ciências biológicas, atmosféricas e químicas.

 

Ministro da Defesa manifesta pesar por incêndio em base brasileira na Antártica

O ministro da Defesa, Celso Amorim, manifestou pesar pelo acidente na Estação Antártica Comandante Ferraz. Amorim recebeu a notícia do incêndio na base no início da manhã e, em seguida, informou a presidenta da República, Dilma Rousseff. Dois militares ainda estão desaparecidos.

O comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, informou ao ministro as providências tomadas para contenção do incêndio na base e para auxílio imediato aos pesquisadores, militares e demais pessoas que se encontravam no local.

O incêndio começou por volta das 2h na praça de máquinas, local onde ficam os geradores de energia. Cerca de 40 pessoas que estavam na estação foram transferidos para a Base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina (FAB) para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

O suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos estão desaparecidos. O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros ficou ferido e foi transferido para a base chilena.

O ministro da Defesa confirmou a ida do embaixador do Brasil em Santiago, Frederico Araújo, a Punta Arenas para prestar apoio aos brasileiros que chegarem à cidade. O cônsul honorário na localidade também foi acionado.

Amorim também manteve contato com os ministros da Ciência e Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, com os quais falou sobre o incêndio. Amorim conversou ainda com o ministro da Defesa do Chile, Andrés Allamand, agradecendo pelo apoio recebido no resgate dos militares e pesquisadores.

Em nota, o Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação também lamentou o acidente na estação. Além de se solidarizar com os cientistas e o s trabalhadores da Estação Comandante Ferraz e suas famílias, o ministro Marco Antonio Raupp reafirma no texto seu empenho “em manter, sem interrupções, em parceria com a Marinha, as importantes pesquisas realizadas pelo Brasil na Antártica”.

A estação abriga pesquisadores brasileiros que fazem estudos sobre os efeitos das mudanças climáticas na Antártica e suas consequências para o planeta, além de pesquisas sobre a vida marinha e a atmosfera. Os trabalhos são financiados por bolsas concedidas pelo Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência de fomento vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Confirmada a morte de dois militares na Estação Comandante Ferraz

25/02/2012 – 18h02

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O ministro da Defesa, Celso Amorim, confirmou hoje (25) a morte dos dois militares brasileiros que haviam desaparecido durante incêndio na Estação Comandante Ferraz, na Antártica: o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o sargento Roberto Lopes dos Santos, ambos da Marinha. Eles participavam do grupo de apoio que tentava apagar o incêndio originado na casa de máquinas da base.

“Num ato de heroísmo, eles estiveram justamente no local de maior risco, na tentativa de debelar o incêndio e não conseguiram. Todos os pesquisadores e funcionários civis foram resgatados e já se encontram no continente, no Chile, e amanhã (26) já devem estar de volta ao Brasil”, disse Amorim.

Segundo o ministro, 12 militares da Marinha, inclusive o comandante da base, ficaram na base chilena, que é vizinha à brasileira na Ilha Rei George, na Antártica. Eles devem retornar a Comandante Ferraz, para ajudar no trabalho de perícia e no resgate dos dois corpos. Um navio da Marinha brasileira também se deslocou para a Ilha Rei George, para ajudar na tarefa.

Avião com resgatados de base na Antártica deve voltar ao Brasil na madrugada de segunda-feira

25/02/2012 – 18h14

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O Hércules C-130, da Força Aérea Brasileira (FAB), enviado ao Chile para resgatar os militares e pesquisadores retirados da Estação Comandante Ferraz deve chegar a Punta Arenas, no Sul do país, às 3h da madrugada deste domingo (26), no horário de Brasília.

Os brasileiros foram retirados da base depois do incêndio iniciado na madrugada de hoje e levados a Punta Arenas, por um avião argentino. De lá, eles vão embarcar no avião da FAB, de volta ao Brasil.

Segundo a Aeronáutica, a viagem deve durar nove horas. A aeronave só deve pousar na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, entre a tarde de domingo e a madrugada de segunda-feira (27).

FONTE: AGÊNCIA BRASIL

FOTOS: INTERNET

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.