Capacitação ajudará indígenas do Amazonas a trabalhar com piscicultura e avicultura

Um grupo de 32 indígenas do povo cocama que vivem no município de Alvarães (a 538 quilômetros de Manaus) vão estar aptos a trabalhar com piscicultura e avicultura.

Indígenas de Alvarães participaram de oficinas promovidas pela Seind

No último fim de semana, eles participaram de duas oficinas sobre esse tipo de atividade para que, com a formação profissional, possam trabalhar com a criação e a comercialização de peixes e aves na localidade.

A iniciativa partiu da comunidade indígena Assunção, situada a cinco quilômetros de Alvarães, à margem direita do rio Solimões, onde vivem 39 famílias.

A ação faz parte do projeto Sustento para o Povo Cocama, que é executado em parceria entre a Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind) e o Projeto Demonstrativo dos Povos Indígenas, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

“Elaboramos o projeto de acordo com a demanda deles e, desde maio deste ano, nossa equipe técnica tem feito o assessoramento aos indígenas”, informa um dos coordenadores de Programas e Projetos da Seind, Zuza Cavalcante.

“O objetivo é a formação profissional deles em piscicultura e avicultura de corte e postura, bem como a perfuração de um poço artesiano que vai abastecer a comunidade”, ressalta.

Entre os dias 11 e 15 de julho, os indígenas tiveram aula de Avicultura, ministrada pelo técnico Manoel Francisco Silva. Simultaneamente, eles conheceram as técnicas de piscicultura em canal de igarapé, apresentada por Carlos Modestino. Ambos do Senar.

Ao final da capacitação, os 32 indígenas beneficiados – entre homens e mulheres – receberão certificado, expedido pelo próprio Senar.

Além de comprovar que são piscicultores e avicultores profissionais, o documento vai possibilitar que trabalhem em qualquer lugar do País, pois tem validade em todo o território nacional.

Unidade

Durante a oficina, os participantes construíram uma unidade de avicultura para corte, com capacidade para 300 aves.

“A previsão é que mais três sejam erguidas na comunidade, sendo mais uma para corte e duas para postura, com a mesma capacidade em cada uma, totalizando 1,2 mil aves”, explica Zuza.

Em relação à piscicultura, a comunidade foi beneficiada com uma unidade de canal de igarapé para matrinxã, com capacidade para 4 mil alevinos (filhotes de peixes), e outra para criação de tambaqui (4 mil alevinos).

Parceria

O povo Cocama de Alvarães vive especificamente da agricultura e do extrativismo. O projeto será executado até maio de 2012 e o próximo passo é trabalhar a compra dos alevinos e dos pintos para o povoamento das unidades. Nesse caso, a assistência técnica será feita pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas (Idam).

Fonte: A Crítica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.