Amazônia perdeu verde na grande seca de 2010, mostra estudo

Área com verdor reduzido equivale a quase um terço do território nacional. Segundo autor, a floresta não voltou ao normal depois da forte estiagem.

Mapa mostra, em marrom e vermelho, áreas onde houve diminuição do verde da floresta. (Foto: Reprodução)

Continuar lendo Amazônia perdeu verde na grande seca de 2010, mostra estudo

Nasa dimensiona danos da seca na Amazônia em 2,4 mi de km2

Os satélites da Nasa (agência espacial americana) forneceram material para uma análise dos estragos provocados pela pior seca a atingir a Amazônia em 2010.

 Pela tomada área, estima-se que foram 2,5 milhões de quilômetros quadrados afetados –pouco menos da metade do ecossistema amazônico.

Continuar lendo Nasa dimensiona danos da seca na Amazônia em 2,4 mi de km2

Programa Amazônia sem Fogo será levada a países vizinhos

Com pouco mais de uma década de criação, o programa Amazônia sem Fogo será expandido neste ano.

Depois de ir bem nos estados do Acre, Pará e de Mato Grosso, o projeto –reduzir incêndios florestais e melhorar a condição de vida dos produtores das comunidades rurais– vai para a Bolívia e, depois, para o Equador.

Continuar lendo Programa Amazônia sem Fogo será levada a países vizinhos

Madeireiras avançam em terra indígena

Pesquisa do Imazon mostra que mercado paulista consome a maior parte da produção predatória

Diante da escassez de madeira nas propriedades particulares do Mato Grosso, já desmatadas para criação de gado e plantio de soja, o alvo atual para a derrubada ilegal de árvores são as terras indígenas — última fronteira dos estoques disponíveis fora dos assentamentos de reforma agrária, parques nacionais e outras áreas protegidas.  Dados de um relatório inédito recém-concluído pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) com base em imagens de satélite indicam que a exploração ilegal de madeira superou o equivalente a 7 mil campos de futebol em reservas indígenas matogrossenses entre agosto de 2008 e julho de 2009.

Continuar lendo Madeireiras avançam em terra indígena

Acre disponibiliza tecnologia de controle ambiental ao Amazonas

O Sistema de Informações Ambientais – SEIAM desenvolvido pelo IMAC auxilia na modernização de 6 estados brasileiros.
 
 

Foi assinado pelos presidentes do IMAC e do IPAAM, Cleísa Cartaxo e Graco Fregapani respectivamente, o Termo de Cessão de Software que permite a transferência da tecnologia que vai auxiliar a informatização do Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas. A parceria entre as duas instituições foi celebrada na manhã desta quarta-feira, em Rio Branco.

Continuar lendo Acre disponibiliza tecnologia de controle ambiental ao Amazonas

Máfia paga US$ 2,5 por tora de mogno

Puerto Chata é um povoado perdido na região onde o Amazonas começa a cortar a selva. Fica nas margens do Perené, afluente do rio.

Puerto Chata foi fundada por Francisco Sanz, o Paco. Filho de uma índia ashaninca, ele recepciona a equipe do Estado. É piloto de um barco que faz a linha até Atalaya, primeira cidade da selva peruana na beira do Amazonas.

Continuar lendo Máfia paga US$ 2,5 por tora de mogno

CNI defende hidrovias na Amazônia

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) acaba de divulgar o estudo “Norte Competitivo”. O documento aponta uma série de obras de infraestrutura prioritárias para viabilizar o desenvolvimento da Região Amazônica, além de reduzir o chamado “custo Brasil” – os gargalos logísticos que comprometem a competitividade das atividades produtivas no País, em especial, a ênfase histórica no transporte rodoviário. De acordo com o relatório, é preciso priorizar o transporte hidroviário, principalmente, nos rios Tapajós, Paraguai, Madeira e Tocantins (Amazonia.org.br, 18/03/2011).

O documento aponta, ao todo, 151 projetos de infraestrutura de transportes para a Região Amazônica, sendo 39 dos quais relativos à integração com os países vizinhos. A realização destes projetos demandaria recursos da ordem de R$ 52 bilhões, dos quais cerca de 80% seriam de responsabilidade do Governo Federal.

Continuar lendo CNI defende hidrovias na Amazônia

Lideranças Macuxi apresentam espada de Rondom durante o 2º Fórum Mundial de Sustentabilidade

O Marechal Cândido Mariano Rondom em seu trabalho de interiorização das comunicações pelo Brasil esteve em Roraima e deixou em uma das aldeias da etnia Macuxi uma espada como prova de amizade àqueles que o receberam na Região Norte do país. A espada de Rondom é uma relíquia guardada pelos Macuxis até hoje. Muito poucas vezes, a espada deixou a comunidade e foi exposta à visitação pública.

Uma comissão de  Macuxis, entre eles a Tuxaua Avelina Pereira, de 90 anos, guardiã da espada, está se deslocando a Manaus/AM levando a espada para apresentá-la a povo manauara e ao artista Arnold Scharzenegger, durante o 2º Fórum Mundial de Sustentabilidade. A comitiva Macuxi deve divulgar uma “Carta Aberta” falando do significado da espada e da viagem a Manaus/AM

Colombianos conhecem sistema de proteção dos índios isolados e recém contatados do Brasil

Uma equipe de nove profissionais que trabalham nos Parques Nacionales Naturales (PNN) da Colômbia vieram ao Brasil participar, junto com os servidores da Funai, de uma formação em metodologias do sistema brasileiro de promoção e proteção a índios isolados e recém contatados. A capacitação, que incluiu uma expedição em campo para identificar vestígios deixados pelos índios, foi promovida pela Fundação Nacional do Índio (Funai), com o apoio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), do Centro de Trabalho Indigenista (CTI) e dos PNN da Colômbia.

Continuar lendo Colombianos conhecem sistema de proteção dos índios isolados e recém contatados do Brasil

Mais da metade dos municípios podem ficar sem água em 2015

O levantamento mapeou as tendências de demanda e oferta de água nos 5.565 municípios brasileiros e estimou em R$ 22 bilhões o total de investimentos necessários para evitar a escassez.

 Dono do maior potencial hídrico do planeta, o Brasil corre o risco de chegar a 2015 com problemas de abastecimento de água em mais da metade dos municípios. O diagnóstico está no Atlas Brasil – Abastecimento Urbano de Água, lançado ontem (22) pela Agência Nacional de Águas (ANA). O levantamento mapeou as tendências de demanda e oferta de água nos 5.565 municípios brasileiros e estimou em R$ 22 bilhões o total de investimentos necessários para evitar a escassez.

Continuar lendo Mais da metade dos municípios podem ficar sem água em 2015

Indígenas desenvolvem planos de ação para melhorar o uso dos recursos naturais das suas terras

Lideranças indígenas dos estados do Pará, Amapá, Amazonas e Acre, participaram do Seminário Regional para a Implementação do Projeto “GEF-Indígena”, com o intuito de desenvolver planos de ação para melhorar o uso dos recursos naturais das suas terras. Por meio do projeto, pretende-se obter mecanismos e ferramentas que permitam reconhecer e fortalecer a contribuição das terras indígenas à conservação de recursos naturais, biodiversidade florestal e serviços ambientais.

Batalhão Ambiental da PMRO e parceiros realizam evento em alusão a Semana da Água

 De 22 a 24 de março, o Batalhão Ambiental, da Polícia Militar de Rondônia, realizará em Candeias do Jamari/RO  exposição de estandes, ciclo de palestras, passeata ecológica e limpeza das margens do Rio Candeias, além de concursos de Redação e Desenho, em comemoração ao Dia  Mundial da Água (22 de março), com a participação de diversas Instituições públicas e privadas, além da comunidade e  estudantes   de Candeias.

O Dia Mundial da Água foi instituído  pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas através da Resolução A/RES/47 de 22 de fevereiro de 1993, declarando o dia 22 de março como sendo o Dia Mundial das Águas, destinado a discussão sobre temas relacionados a este importante bem natural, que apesar de renovável não é inesgotável.

Continuar lendo Batalhão Ambiental da PMRO e parceiros realizam evento em alusão a Semana da Água

Deputado acusa ONGs de usarem meio ambiente para favorecer estrangeiros

Relator do projeto do novo código florestal, o deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP) acusou ontem (17/3/2011) ONGs ambientalistas de usarem questões de meio ambiente como arma para favorecer interesses comerciais de concorrentes da agricultura brasileira. Sem nomear qualquer ONG, Rebelo disse que a luta contra as mudanças que propôs para o código, no ano passado, é feita por entidades de ambientalistas financiadas por organizações europeias e norte-americanas que temem a concorrência dos agricultores do Brasil.

“As ONGs internacionais abrem sede no Brasil e recebem dinheiro dos americanos e europeus para proteger sua agricultura contra a nossa”, afirmou o deputado em palestra na sede da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil.

Continuar lendo Deputado acusa ONGs de usarem meio ambiente para favorecer estrangeiros

Monte Roraima

O site http://oglobo.globo.com/ publica uma matéria sobre as potencialidades de Roraima nas áreas do ecoturismo e do turismo de aventura.

A matéria intitulada “A conquista de um gigante chamado Monte Roraima” apresenta o rico potencial do Parque Nacional do Monte Roraima para o turismo, a pesquisa e a integração internacional.

Continuar lendo Monte Roraima

Fenômeno ‘terras caídas’ pode extinguir comunidade em Santarém

Erosão feita pela água do Rio Amazonas está ‘comendo’ casas na várzea. Cerca de 400 pessoas terão de ser retiradas do local, diz Defesa Civil.

http://g1.globo.com/brasil/fotos/2011/03/veja-imagens-da-destruicao-provocada-pelo-fenomeno-terras-caidas-no-para.html

Um fenômeno fluvial, conhecido popularmente como “terras caídas” e que costuma ocorrer com certa frequência na cidade de Santarém (PA), está ganhando força e assustando os moradores da comunidade de Fátima do Urucurituba, que fica às margens do Rio Amazonas. A correnteza do rio varreu um trecho de cerca de 500 metros de extensão, de um total de 1,3 mil metros, já destruiu dez casas e uma escola municipal. A destruição e o risco de mortes obrigou a Defesa Civil de Santarém considerar a região como área de risco e iniciar a retirada das 71 famílias, cerca de 400 pessoas que vivem no local.

  Continuar lendo Fenômeno ‘terras caídas’ pode extinguir comunidade em Santarém

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com