Suiá Missú – Desocupação de Marãiwatsédé em MT atinge 90%, diz coordenador

11 de Janeiro de 2013  - Jaime de Agostinho

O processo de desocupação da Terra Indígena de Marãiwatsédé, no município de Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá atingiu 90% nesta sexta-feira (11). Segundo o coordenador da operação, Nilton Tubino, praticamente todas as moradias de Posto da Mata, vilarejo que concentrou a resistência dos posseiros contrários à desocupação, já estão vazias.

“O oficial de Justiça acompanhado pela Força Nacional de Segurança já desocupou a maior parte das casas de Posto da Mata. Nenhum comércio funciona mais no local. O hotel do distrito está fechado e só aguarda a chegada de um caminhão para retirar a mobília”, revelou Tubino.

O cenário de Posto da Mata, nas palavras do coordenador da operação, assemelha-se a de ‘cidades fantasmas’. Depois que a última pessoa deixar o vilarejo, uma operação será montada para retirar postes de iluminação pública, rede de distribuição de água e tudo que puder ser reaproveitado nos loteamentos que estão sendo erguidos de forma improvisada nos municípios de Alto Boa Vista e Bom Jesus do Araguaia.

Em Ribeirão Cascalheira, a 893 quilômetros de Cuiabá, 175 das 220 famílias cadastradas foram encaixadas no perfil de um projeto de reassentamento. Todos serão beneficiados com créditos para a aquisição de alimentos no valor de R$ 3,2 mil e de materiais de construção no valor de R$ 25 mil por família.

Em relação às propriedades rurais, Tubino informou que todas as de grande e médio porte foram desocupadas. Restam apenas cinco propriedades de criação de gado, disse ele, que aguardam a chegada de caminhões para retirar os animais. O G1 apurou que o preço da cabeça de gado na região despencou 30%.

“A data limite para a desocupação já estourou há muito tempo. Agora estamos mediando cada caso com prudência para não corrermos nenhum risco no final da operação”, ressaltou Tubino. Ao final da operação, a Funai deverá fazer uma solenidade de entrega do território, de 165 mil hectares, para os xavantes. Até o momento, os índios recebem a escolta e segurança de uma equipe da Força Nacional de Segurança que está na aldeia.

VER ÍNTEGRA EM : G1  – http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/01/desocupacao-de-maraiwatsede-em-mt-atinge-90-diz-coordenador.html


Palavras-chave: , , , , , , , ,


Deixe um comentário

*