Suiá Missú – Temer diz que governo deve permitir convivência entre índios e produtores

13 de dezembro de 2012  - Jaime de Agostinho

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse que o governo federal deve coordenar ações que permitam a convivência entre indígenas e produtores rurais. A declaração de Temer foi feita durante uma entrevista coletiva na inauguração de uma fábrica de celulose em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, ao ser questionado sobre a desocupação da terra indígena Marãiwatsédé, onde houve confronto entre produtores e policiais da Força Nacional esta semana. A Justiça Federal reconheceu que a área em disputa, de 165 mil hectares, pertence aos índios xavantes.

“As declarações todas do governo têm sido de não repudiar os direitos dos indígenas, que afinal é uma tradição histórica do nosso país, mas ao mesmo tempo tentar coordenar essa atividade de maneira a não prejudicar aqueles que na terra produzem”, disse Temer.

O vice-presidente disse que participou de uma reunião com deputados federais e senadores de Mato Grosso preocupados com a desocupação da terra indígena Marãiwatsédé, no nordeste do estado, em Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá. Segundo ele, é necessário buscar o consenso que permita conciliar os direitos indígenas e a fixação do homem à terra. “Esta tem sido a tônica da política pública brasileira. Vamos coordenar de uma certa forma que permita a convivência entre os chamados aldeamentos indígenas e o interesse dos produtores”, concluiu Temer.

Desocupação

O processo de desocupação na terra indígena Marãiwatsédé começou na segunda-feira (10). Na primeira ação, houve confronto entre os agentes das Forças de Segurança em duas fazendas da chamada Área 1. Segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), integrantes da Força Nacional, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal foram atacados com pedras por manifestantes contrários à ação de retirada. Os agentes revidaram com gás lacrimogêneo e balas de borracha. Quatro pessoas ficaram feridas, entre elas um policial da PRF que levou uma pedrada na cabeça.

Segundo a Funai, 455 pessoas foram notificadas em toda a área indígena Marãiwatsédé e devem deixar a região. Na segunda-feira (17), vence o prazo de 30 dias concedido pela Justiça Federal de Mato Grosso para que os não indígenas desocupem o território.

FONTE  :   G1 –   VER MAIS EM :

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/12/temer-diz-que-governo-deve-permitir-convivencia-entre-indios-e-produtores.html

Produtores arrecadam alimentos para famílias retiradas de área indígena – http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/12/produtores-arrecadam-alimentos-para-familias-retiradas-de-area-indigena.html

Primeira fase de desocupação de terra indígena termina sábado, diz Funai – http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/12/primeira-fase-de-desocupacao-de-terra-indigena-termina-sabado-diz-funai.html


Palavras-chave: , , , , , , ,


Deixe um comentário

*