Suiá Missú – Maioria resiste e deve ser retirada à força de terra indígena em MT

17 de dezembro de 2012  - Jaime de Agostinho

A maioria dos moradores da terra indígena Marãiwatsédé, em Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá, resiste em deixar a área dos índios xavantes durante processo de desocupação da região. As famílias alegam que não têm para onde ir. “O que a gente tem está tudo aqui e não sei para onde irei. Isso é uma tragédia”, disse um morador sobre a ação de desocupação que teve início há uma semana por agentes do Exército, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.  

Os moradores acreditam ainda que o Supremo Tribunal Federal (STF) possa reverter a decisão judicial favorável aos indígenas. A partir de agora, a Justiça autorizou a polícia a retirar à força aqueles que insistem em ficar na comunidade Posto da Mata. Em protesto contra a desocupação, os moradores bloquearam a BR-158 e a MT-242. Na área rural, 13 fazendas já foram desocupadas, de acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai). Muitos pecuaristas tentam encontrar compradores para o gado.

Sem intenção de deixar o local, um agricultor ainda plantou soja há três semanas, mesmo após ser notificado pela Justiça a abandonar a propriedade. “A nossa intenção é continuar na área porque nós compramos e pagamos por essa terra. Estamos aqui por direito adquirido. Não invadimos não”, disse.

Outro fazendeiro recorreu à Justiça para tentar colher a safra. “Peguei dinheiro de uma multinacional e vendi soja futura. Tenho um custo de aproximadamente de 27 sacas por hectare de plantio”, contou.

Antônio Luiz Pereira passou oito anos nos Estados Unidos trabalhando na construção civil e quando retornou para o Brasil comprou 96 hectares na área que a Justiça reconheceu como território indígena. Ele disse ter investido na terra e depois construiu uma casa na comunidade, mas lamenta que agora terá de deixar tudo. “Não tem nem como fazer plano mais”, pontuou.

Alternativa
De acordo com a Funai, famílias que atendem aos critérios e normativas do programa de reforma agrária serão contempladas por áreas em projetos de assentamento. Em nota, a Fundação diz que pelo menos 30 lotes foram disponibilizados para ocupação imediata dos moradores da região e que vão ser atendidas.

A operação para retirada das famílias da área que teve início na segunda-feira (10) desencadeou uma série de protestos pelos produtores rurais e moradores obrigados a saírem. De acordo com o plano estabelecido pelos órgãos da União, as primeiras propriedades atingidas são aquelas consideradas de grande porte. Todo território onde a desocupação deve ocorrer foi dividido em 4 partes, segundo informou a Funai.

A primeira ação de desocupação terminou em confronto entre agentes da Força de Segurança e produtores rurais. Houve registros de feridos dos dois lados.

FONTE  :  G1

VER MAIS EM:

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/12/maioria-resiste-e-deve-ser-retirada-forca-de-terra-indigena-em-mt.html

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2012/12/maioria-resiste-e-deve-ser-retirada-forca-de-terra-indigena-em-mt.html

 


Palavras-chave: , , , , , , , ,

2 Respostas para “Suiá Missú – Maioria resiste e deve ser retirada à força de terra indígena em MT”


  1. joao augusto dos santos Disse:

    bom, ver e asistir este episódio para quem esta de fora e muito simples, mais para quem esta sofrendo na pele, chega até ser desesperador, fico indignado só em ver o descalso dos politicos deste país para com este povo sendo assistiram tudo enão fizeram nada, e ainda disem-se representantes da gente!
    É uma vergonha o que este povo esta passando, ainda dizem que estamos em um, País Democrático.
    Gente tem tanta terra devolut neste País, pra que para venderem para as Mult Nacionais?
    Para fazer Barragem eles tiram indios de cima das terras, e tiram pais de familias que estão uma geração trabalhando e construiram suas vidas e de seus filhos nesta terra só agora que resolveram matalos, pois sim não prescisa atirarem pois tirando este povo dair ja estarão os matando, aonde este povo irão comerçar tudo denovo?
    Não seria mais faço dar outra aréa para os indigenas, pois eles estão querendo só os seus direitos, que séria a terra que tiraram deles, mais não foi este povo não e sim os própios convernantes de País.
    Fico indignado só em assistir uma palhaçada desta.
    Abra o olho seus politicos, porque vocês depois vem pedir voto dizendo que vão nos representar; Representar: (AONDE). Estar os representantes dos direitos humanos?
    Estão esperando acontecer uma tragédia para depois cobrarem uma atitude?Afffffssss!


  2. ELISANDRO Disse:

    existem declarações gravadas dos caciques dos xavantes, dizendo que ali nunca morou indio nenhum, ali era mato fechado, indio nao gosta de mato, quer serrado, ali nunca teve conflito entre indios e homem branco. O governo do estado do mato grosso mesmo assim ofereceu area onde tem rio, tem caça, serrado, ideal, os indios estao dispostos a aceitar a troca, o unico impasse é a FUNAI e governo federal. A funai, que tirou a paz desse lugar, hoje a maioria dos indios esta la apoiando os agricultores, dispostos ate lutar contra a tropa do governo…Eles mandaram intimidar lideranças, fazendo os mesmos responderem processos, por estarem apoiando essa gente trabalhadoura, apoio esse que deveria ser feito pelo governo federal; só no Brasil que alguns tem que brigar pra poder trabalhar, e tanta gente que nao quer fazer nada, recebe todo apoio dos orgãos publicos, Porque não existem direitos humanos para trabalhadores, gente que sofre dia apos dia, agora, coloca uma bola de ferro no pé de um bandido, e faz ele capinar na sombra, duas horas por dia pra ver o que acontece…..ACORDA BRASIL….


Deixe um comentário

*