Suiá Missú – Grupo de trabalho responsável por retirar não índios de reserva em MT ganha reforço policial

20 de dezembro de 2012  - Jaime de Agostinho

Um novo contingente de policiais rodoviários federais e da Força Nacional chegou à Terra Indígena Xavante Marãiwatsédé, no norte de Mato Grosso, nos últimos dias. Os mais de 100 agentes vão reforçar a segurança local, embora nenhum novo confronto entre produtores rurais e autoridades encarregadas de retirar os não índios da reserva indígena tenha sido registrado ao longo dos últimos dias.

O total de policiais envolvidos na operação de desintrusão não é divulgado, mas ao menos 30 policiais rodoviários e quase uma centena de homens da Força Nacional se somaram aos que já ocupam a área há semanas. No caso da Força Nacional, contudo, não se trata de um reforço, mas sim da chegada da metade do contingente inicialmente autorizado a participar da ação.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, todas as rodovias da região estão liberadas desde o início da semana. A situação é considerada tranquila. Um grupo de pequenos e médios produtores rurais, que tentam reverter a decisão judicial para que deixem a área, permanece acampado em um posto de gasolina, no entroncamento das rodovias BR-158 e BR-242. O estabelecimento fica no distrito conhecido como Posto da Mata, considerado o centro dos conflitos registrados no início da operação, na semana passada, e onde vive a maior parte dos não índios que permanecem no interior da terra indígena. Entre os dias 7 e 17 de novembro, 455 pessoas foram notificadas a deixar a área no prazo de 30 dias, que se encerrou no último dia 17.

Entre o último dia 10 e terça-feira (18), os oficiais de Justiça e integrantes da força-tarefa interministerial, responsável pela operação de retirada dos não índios, visitaram 47 fazendas, das quais 21 já estavam desocupadas. Naquelas ainda não desocupadas, os oficiais de Justiça concederam novos prazos para que os ocupantes retirassem seus bens e deixassem a área. Até segunda-feira (17), 15 propriedades foram oficialmente retomadas.

Localizada entre os municípios mato-grossenses de São Félix do Araguaia e Alto Boa Vista, a terra indígena tem, segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), 165.241 hectares. Um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, aproximadamente as medidas de um campo de futebol oficial. De acordo com a Funai, os 928 xavantes que vivem na área ocupam apenas uma pequena parcela da reserva, homologada pelo Poder Executivo em 1998.

Alex Rodrigues – Repórter Agência Brasil

Edição: Talita Cavalcante – http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-12-20/grupo-de-trabalho-responsavel-por-retirar-nao-indios-de-reserva-em-mt-ganha-reforco-policial


Palavras-chave: , , , , , , , ,


Deixe um comentário

*