Madeireiros presos em RO desmataram área equivalente a 1.500 campos de futebol

1 de junho de 2011  - Jaime de Agostinho

De acordo com a Polícia Federal, oito madeireiros foram presos na região da Ponta do Abunã, na divisa entre Rondônia e o Amazonas, nessa terça feira (31), durante a operação DINIZIA II, sob suspeitas de envolvimento com exploração ilegal de Madeira, grilagens de terra e ações armadas. Eles teriam causado um gigantesco dano ao meio ambiente, derrubando uma área de floresta com árvores centenárias equivalente a 1.500 campos de futebol.

 Entre os presos, segundo a PF, está o irmão de um deputado estadual de Rondônia. A organização chegou ao ponto de montar uma porteira e até cobrar pedágios das pessoas que precisavam entrar numa determinada área de floresta, como se fosse propriedade particular. Um dos fazendeiros presos seria patrão de Ozias Vicente (não Ozeas), suspeito de matar o líder agrário Adelino Ramos, no último final de semana, naquela região. Os suspeitos foram indiciados e a PF vai prosseguir com as investigações.
 
Lista de presos
 
Pedro Amarildo Clemente
Andre Bandeira Macari
Nedio Francisco Carbonera
Pedro Cesconeto
Ivo Armindo Ladwing
José Genário Macedo, vulgo “Ceará Popó”
Nixon Luiz Severino.
 
Conforme o superintendente da PF em Rondônia, Cesar Luiz Bustos de Souza, ainda foram apreendidos computadores, recibos de pedágios e armas que estariam em poder de “Ceará Popó” e Severino.
 
Mandados
 
Foram expedidos 10 (dez) mandados de busca e apreensão e 8 (oito) mandados de prisão preventiva Os mandados foram expedidos pela Vara Ambiental da Justiça Federal em Porto Velho/RO.
A investigação teve início no ano de 2010, com base em informações e denúncias recebidas por diversos órgãos, especialmente Polícia Federal, IBAMA e ICMBio.

Palavras-chave: ,


Deixe um comentário

*