Resultados da operação Poseydon no estado do Amazonas

15 de abril de 2011  - Jaime de Agostinho

Manaus (14/04/2011) – A Divisão de Fiscalização e Controle da Superintendência do Ibama no estado do Amazonas realizou a operação Poseydon para combater ilícitos ambientais ao final do período de defeso do tambaqui (Colossoma macropomum) e o comércio ilegal do pirarucu (Arapaima gigas).

Operação Poseydon

Para isso, foi deslocada uma equipe com seis agentes ambientais federais e quatro policiais militares, que percorreram cinco municípios no período de 28 de março a 7 de abril de 2011, realizando vistorias em barcos de pesca e recreios, frigoríficos, flutuantes e mercados dos municípios de Coari, Tefé, Alvarães, Fonte Boa e Jutaí.

Além disso, foi verificada a utilização de carne de boto para a pesca de uma espécie conhecida popularmente como piracatinga ou pirosca ou mota (Calophysus macropterus), que é bastante comercializada para a Colômbia e o Peru. Um boto adulto, cujo peso varia de 150 a 200 quilos, pode render, na pesca, de aproximadamente 800 a 1000 kg de piracatinga. Em algumas áreas, além do boto, os ribeirinhos também andam utilizando a carne do jacaré-açu (Melanosuchus niger), fato verificado pela outra equipe de fiscalização na operação Lebreia na RDS Mamirauá e na Resex Aauti-paraná.

Pescado ilegal apreendido

A equipe realizou 43 abordagens, resultando em R$ 12.180.780,00 em multas, sendo ainda apreendidos 11 embarcações pesqueiras e 15 flutuantes frigoríficos e seus respectivos apetrechos, além de terem sido multadas indústrias pesqueiras e embargados dois postos de combustíveis durante a operação. Os processos administrativos foram abertos e podem resultar em outros autos de infração devido a outras documentações pendentes por estas empresas que estão sendo verificados. Foi ainda apreendida mais de uma tonelada de pescado ilegal nos municípios de Coari e Fonte Boa, sendo o pescado doado para creches, igrejas, escolas e entidades filantrópicas dessas sedes municipais.

A grave constatação feita pela equipe foi a pesca ilegal que vem ocorrendo nos lagos de Coari e Mamiá visto que, no ano passado, ocorreram três reuniões para resolver o conflito de pesca. A Instrução Normativa Ibama n.º 31/2005 vem sendo desrespeitada pelos pescadores do município de Coari, que vêm utilizando de apetrechos de pesca proibidos e com embarcações com arqueação bruta maior do que foi estabelecido pela instrução normativa.

Fonte: IBAMA


Palavras-chave: , ,


Deixe um comentário

*