Publicação brasileira sobre políticas de proteção a povos isolados é modelo na América do Sul

10 de abril de 2011  - Jaime de Agostinho

A presença de índios isolados em território brasileiro desperta interesse em todo o mundo. Para quem procura compreender a política de proteção para esses povos, está disponível na internet o livro “ISOLADOS NO BRASIL – Política de estado: da tutela para a política de direitos – uma questão resolvida?”, de Antenor Vaz. A publicação, de fevereiro de 2011, aborda as políticas públicas, atuação do Estado e da sociedade brasileira apresentando o sistema de localização dos índios isolados e recém-contatados no Brasil.

O livro relata a metodologia e o sistema de proteção indígena apresentando dados, estudos de referências de grupos isolados, registros recentes que confirmam a existência desses grupos principalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil. Durante séculos as estratégias de contato provocaram grandes desequilíbrios e mortes, reduzindo drasticamente a população indígena. Essa realidade pediu medidas imediatas para proteção do indio brasileiro, passando do sistema de contato para o não contato, medida essa de proteção.

Antenor é Físico, possui vasta experiência, com mais de 20 anos trabalhando em assuntos indígenas, desenvolveu metodologias de trabalhos com jovens e gestão de projetos sociais, trabalhou com educação indígena e coordenação na localização de índios isolados, atualmente é Coordenador de índios recém-contatados na coordenação-Geral de Índios Isolados (CGIRC) da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), dedicou-se a escrever durante dois meses este informativo, primeira publicação no Brasil que trata das questões políticas de povos isolados e recém-contatados, servindo de modelo em toda América do Sul.

A editora IWIGIA disponibiliza o exemplar em formato digital na internet http://www.iwgia.org/sw45553.asp também foram impressos mil exemplares, para adquirir basta entrar em contato com a editora.

FONTE: http://www.blogdafunai.blogspot.com/


Palavras-chave: ,


Deixe um comentário

*